Aprender a rezar para aprender a amar

Disponível em estoque para envio imediato

Seja o primeiro a avaliar este produto

Seja qual for a vocação de cada um, o primeiro chamado que Jesus e o Espírito Santo nos dirigem é o da oração. Nesse diálogo, Jesus Cristo nos dá a conhecer o rosto do Pai, e também a nossa identidade mais profunda.
    Por: R$ 52,00

    Ou até: 1x de R$ 52,00

    ou R$ 52,00 à vista

    Aprender a rezar para aprender a amar

    Click on above image to view full picture

    ÍNDICE

     

    INTRODUÇÃO

    CAPÍTULO 1 OS GANHOS DA ORAÇÃO

    1. A oração como resposta a um chamado

    2. O primado de Deus na nossa vida

    3. Amar gratuitamente

    4. Antecipar o Reino

    5. Conhecimento de Deus e conhecimento de si

    6. Da oração nasce a compaixão para com o próximo

    7. A oração, caminho de liberdade

    8. A oração faz a unidade de nossa vida

    CAPÍTULO 2 AS CONDIÇÕES DA ORAÇÃO FECUNDA

    1. A oração como lugar de paz interior

    2. As disposições da vida de oração fecunda

    3. Uma oração animada pela fé, pela esperança e pelo amor

    4. A porta da fé

    5. Qual é o papel da sensibilidade na vida de oração?

    6. Papel e limites da inteligência

    7. Tocar Deus

    8. A fé que abre todas as portas

    9. Oração e Esperança

    10. A força da humildade

    11. Aprofundar em si mesmo

    12. A oração, ato de amor

    13. Conclusão sobre as virtudes teologais na oração

    CAPÍTULO 3 A PRESENÇA DE DEUS

    1. Presença de Deus na natureza

    2. Deus se dá na humanidade de Cristo

    3. Deus presente no nosso coração

    4. Rezar a Palavra

    5. Palavra e discernimento

    6. A Palavra, arma no combate

    CAPÍTULO 4 CONSELHOS PRÁTICOS PARA A ORAÇÃO PESSOAL

    1. Fora do tempo da oração

    2. Ganhar ritmo

    3. Início e fim da oração

    4. O tempo de oração propriamente dito

    5. Quando não nos perguntamos «o que fazer»

    6. Quando é preciso ser ativo na oração

    7. A meditação da Escritura Tempos e momentos Que texto meditar? Como proceder concretamente?

    8. Rumo à oração contínua

    9. As orações repetitivas

    10. A oração de Jesus

    11. O Rosário

    CAPÍTULO 5 A ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

    1. Deus não recusa nada àqueles que não lhe recusam nada

    2. A intercessão, lugar de combate e de crescimento

    3. Quando parece que Deus não nos ouve

     

    Introdução

    Existem numerosos e excelentes livros sobre o tema da oração. Acaso seria realmente necessário mais um? Sem dúvida que não. Já escrevi um livro sobre esse tema1 há alguns anos e não estava em meus planos fazer outro.

    Apesar do risco de me repetir em alguns pontos, recentemente me senti inclinado a redigir esta pequena obra, pensando que poderá ajudar algumas pessoas a perseverar no caminho da oração pessoal ou a empreendê-lo. Tive a oportunidade de viajar com frequência para pregar retiros em numerosos países e fiquei chocado ao constatar não apenas a sede de oração que hoje sentem muitas pessoas de todas as vocações e estados de vida, mas também o anseio por alguns pontos de referência para assegurar a perseverança e a fecundidade da vida de oração. É disso que o mundo de hoje tem mais necessidade, de oração. É daí que nascerão todas as renovações, as curas, as transformações profundas e fecundas que todos queremos para a nossa sociedade. Nossa terra está bastante doente e apenas o contato com o Céu poderá curá-la. A coisa mais útil para a Igreja de hoje é comunicar aos homens a sede da oração e ensiná-los a orar.

    Comunicar a alguém o gosto da oração, ajudá-lo a perseverar neste caminho nem sempre fácil, é o maior presente que se lhe poderia dar. Quem tem a oração tem tudo, pois com isso Deus pode livremente entrar e agir na sua vida, e realizar maravilhas por meio da sua graça. Estou cada vez mais convencido de que tudo vem da oração e que, entre os chamados do Espírito Santo, é o primeiro e mais urgente ao qual devemos responder. Ser renovado na oração é ser renovado em todos os aspectos da nossa vida, é encontrar uma nova juventude. Mais do que nunca, o Pai busca adoradores em espírito e em verdade (cf. Jo 4, 24).

    Evidentemente, nem todos temos a mesma vocação e as mesmas possibilidades nesse campo. Mas façamos o nosso possível, e Deus será fiel. Conheço leigos tremendamente pressionados por seus compromissos familiares e profissionais que recebem em vinte minutos de oração cotidiana tantas graças quanto monjas que rezam cinco horas por dia. Deus deseja realmente se revelar, manifestar o seu rosto de Pai a todos os pobres e pequeninos que somos nós, para ser nossa luz, nossa cura, nossa felicidade.

    Tanto mais porque vivemos num mundo difícil.

    É sempre útil falar da oração, pois significa necessariamente evocar os aspectos mais importantes da vida espiritual e também da existência humana. Gostaria, portanto, neste livro, de dar algumas indicações bastante simples e ao alcance de todos, de modo a encorajar as pessoas que desejam responder a esse chamado, a guiá-las na sua jornada, para que alcancem na sua vida de oração um encontro íntimo e profundo com Deus, que é a sua finalidade; para que na sua fidelidade à oração possam efetivamente encontrar a luz, a força e a paz de que precisam para que suas vidas deem frutos em abundância, conforme o desejo do Senhor.

    Falarei essencialmente da oração pessoal. A oração comunitária, em especial a participação na liturgia da Igreja, é uma dimensão fundamental da vida cristã e não pretendo subestimá-la. Não obstante, falarei sobretudo da oração pessoal, pois é aí que se encontra a maior das dificuldades. Ademais, sem a oração pessoal, a oração comum corre o risco de permanecer superficial e de não manifestar toda a sua beleza e seu valor. Uma vida litúrgica e sacramental que não é nutrida por um encontro pessoal com Deus e que não está a seu serviço pode se tornar tediosa e estéril. O mundo vive, e viverá talvez mais e mais, tempos difíceis. Por isso, é ainda mais necessário enraizar-se na oração, como Jesus nos convida no Evangelho:

    Vigiai, pois, em todo o tempo e orai, a fim de que vos torneis dignos de escapar a todos estes males que hão de acontecer, e de vos apresentar de pé diante do Filho do Homem (Lc 21, 36).

    «Quem persevera na oração dia após dia é como um homem que compra uma velha casa no campo e encontra um poço no seu jardim. Esse poço já não é usado talvez há uns cem anos e está bloqueado. O homem então pensa consigo mesmo que seria bom colocar o poço em condições de uso mais uma vez. Assim, desce até o fundo e começa a cavar. A tarefa não é muito agradável no começo: ele encontra folhas mortas, pedras, lama, todo tipo de detrito, alguns bem asquerosos. Mas ele não desiste e continua o penoso trabalho. No final, acaba por descobrir no fundo do poço água límpida e pura, a mais refrescante que já provou.»

    Seja qual for a vocação de cada um, o primeiro chamado que Jesus e o Espírito Santo nos dirigem é o da oração. Nesse diálogo, Jesus Cristo nos dá a conhecer o rosto do Pai, e também a nossa identidade mais profunda.

    Aprender a rezar para aprender a amar guiará o leitor rumo a uma maior intimidade com Deus, ajudando-o a aprender a arte de orar e a consolidar hábitos para que esse encontro pessoal se prolongue durante toda a sua vida.
    SKU2573
    AutorJacques Philippe
    Edição
    Páginas160
    ISBN9788574652030
    Formato14 x 21
    EditoraQuadrante

    Quem Comprou, Comprou Também

    Por: R$ 52,00

    Ou até: 1x de R$ 52,00

    ou R$ 52,00 à vista